Tive muitos sonhos (projecções) sobre o meu futuro, quase todos dedicados a situações pontuais que queria viver,experiências que queria ter e emoções que queria sentir. Nem tudo foi realizado, até agora, mas uma boa parte cumpriu-se com maiores ou menores desvios em relação à forma original inscrita nos meus desejos.

Mas houve projecções que estranhamente, ou talvez não, nunca tive. Por exemplo nunca dei por mim a projectar com que tipo de mulher iria viver, que tipo de profissão iria ter ou que tipo de carro iria conduzir. Em certos aspectos sempre foi a realidade que impôs a sua verdade e nunca tiveram que combater com uma projecção idealizada na minha mente.

Uma única projecção foi significativamente inferior à realidade, refiro-me ao facto de ser pai. Desde cedo que fantasiei sobre isso e claro que muitas imagens me ocorreram, as brincadeiras que iria fazer, as conversas que iria ter e as emoções que iria partilhar. Tudo isso foram no entanto imagens inferiores àquela com que a vida me presenteou. Hoje posso dizer, mesmo correndo o risco de parecer mais um pai babado a falar da sua descendência, que a minha filha é muito melhor que qualquer fantasia que tive sobre filhos. É assim, porque tem uma personalidade forte, mesmo quando faz de mim um pai mandado, reconheço que é de forma ostensiva, como se não precisasse de ocultar do pai os seus verdadeiros motivos, o que me deixa feliz. Zanga-se, amua, faz birras e chora, mas tudo isso de uma forma que é tão à flor da pele que só me apetece cobri-la de beijos a abraços, ou o chamado “miminho” bom, nome que damos aos segundos em que nos abraçamos com ternura.

O resto das projecções, que ainda vou fazendo, passaram a ter outro valor desde a chegada da Íris e muito do que a minha cabeça imagina para a frente envolve-a. Existe uma parte de mim que pensa no meu futuro, com a profissão e carreira a necessitarem de constantes ajustes, algumas fantasias deram lugar a outras mais adequadas à actualidade, mas  no que a ela diz respeito existe muita fantasia ainda por concretizar, muita experiência para partilhar, que resistirá mesmo no dia em que ela adolescente me aparecer com um puto de mão dada pela frente.

Por falar em projecções, arrisco a fazer mais uma para fechar este post. Prevejo que um dos discos deste ano será “Mixed Emotions” o álbum de estreia dos Tanlines. Aqui fica o videoclip de “Brothers”, tema de apresentação do disco.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s